Pesquisa indica que ele é muito utilizado quando o salário do mês acaba. Mas há riscos

 

Quando o salário do mês acaba, uma em cada cinco pessoas continuam a comprar no cartão de crédito, adiando assim o pagamento. A constatação é de uma pesquisa do SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) e da CNDL (Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas) com 910 consumidores que possuem cartão de crédito.

O grande risco de considerar o cartão de crédito como uma renda complementar é o endividamento, destaca Marcela Kawauti, economista-chefe do SPC Brasil. “É preciso cuidado. Se o dinheiro que o consumidor dispõe já não está sendo suficiente para cobrir os atuais gastos, certamente não será o bastante para pagar as despesas do mês seguinte, quando terá de arcar com a fatura do cartão de crédito e também quitar as contas do mês”, alerta a economista.

No entanto, a pesquisa mostra também que 44% utilizam o cartão apenas em caso de necessidades pontuais ou imprevistos. Outro resultado da pesquisa mostra que 41% dos consumidores já deixaram de realizar uma compra porque o estabelecimento não aceitava cartão de crédito.

Para 24% dos entrevistados no levantamento do SPC Brasil e da CNDL, o cartão é utilizado em quase todas as compras, não importando o valor. No entanto, bem mais gente (37%) recorrem ao cartão quando consideram o valor da compra elevado.

 

Fonte: Supermercado Moderno

Imagem: Freepik